calma de amor

é só amor, apenas eu

é preciso tranqüilidade pra amar;
senão a gente se perde,
se perde do outro,
se perde da gente.

às vezes o amor é violento,
sucumbe, é paixão,
dá medo;
a gente delira,
quase enlouquece,
se fere, morre de amor.

depois ele vem sereno,
parece pequeno;
a gente acha que já não é,
se entristece.
mas ele está lá.
é preciso tranqüilidade.
é só calma de amor,
que já vai passar.