Oxum e Yemanjá

Aprendendo a amar

(Para Mariene de Castro)

A partir de versos do livro
“Só a pessoa sabe o que tem por dentro”

Ser doce é como o rio,
que leva para o mar,
dos braços de Oxum
pros de Yemanjá...

O mar é um mistério
que dá medo de pensar!
Mas toda água doce
deságua lá no mar...

Saudade é como o rio,
que corre para o mar,
as águas de Oxum
pras de Yemanjá...

O amor é como o mar...
que dá medo de pensar!
Amar é se entregar
à incerteza que há no mar.

O mar é um mistério
que dá medo de pensar!
É o destino que tem o rio...
o da gente é sempre amar...

pois toda água doce
deságua lá no mar...
as águas de Oxum
nas de Yemanjá.