Recados do poeta

Olá, meus amigos.

Aqui, vou poder deixar alguns recados pra vocês, contar sobre o que tenho feito, visto, sentido, vivido...

Um grande abraço,

29 de junho 2009

Pronto, meus amigos...

Já estão aqui também os poemas do meu novo livro, Aprendendo a Amar... Eu tenho lido... relido... assim como tenho lido e relido poemas dos livros anteriores... poemas do Vinicius, da Adélia, do Fernando, da Cecília, do Quintana, a poesia da Clarice... minha vida é feita em grande medida dessas releituras... e isso me faz feliz...

Abraços.

23 de junho 2009

Patrizia é minha amiga italiana...

Ontem pensava nela, pensava tanto... mas não a procurei porque estava com a cabeça muito cheia, de coisas da vida, mais das duras que das que fazem a gente feliz... precisava ficar só comigo (e com Deus). Às vezes, acontece... mas passa, que Deus está sempre, então haverá alegrias...

Vi hoje que ontem foi aniversário da minha amiga... Patrizia é mais que atriz, é artista... uma mulher bonita, por dentro e por fora, sensível, inteligente, muito meiga e muito forte ao mesmo tempo... Vira-e-mexe, ela vem ao Brasil e vai ensinar meninos carentes a desenvolverem sua própria criatividade...

A única coisa que posso dizer é que eu tenho muito orgulho de ser amigo dela... Me dá alegria lembrar os nossos momentos juntos, saber que ela está aqui no Mundo comigo...

Te amo, minha amiga, seja muito feliz.

Beijo!

PS.: Ela tem blogs maravilhosos de literatura, de poesia... Pra quem quer ter alegrias, vale a pena visitar...

http://patrizia.blog.terra.com.br/

http://patriziaercole.wordpress.com/


16 de junho 2009

Às vezes fico eu aqui precisando me expressar pra mim mesmo, ou precisando que eu mesmo me expresse pra mim. Sei lá!

É uma sensação de perplexidade sempre, de espanto, como se as coisas sempre ou me maravilhassem ou me horrorizassem. E, ao mesmo tempo, uma serenidade, como se elas todas fossem completamente naturais pra mim...

A verdade é que não me entendo; talvez por isso faça poesia...

Ser poeta

Eu sou da raça
dos poetas,
dessa gente que fica velha
sem deixar de ser criança...
Ser poeta é isso,
a gente se alegra,
sofre, morre de medo,
e nunca perde a esperança...

Eu sou da raça
dos poetas,
dessa gente que não passa,
que fica, em sorrisos e versos,
em olhares, concentrados
ou dispersos,
olhos nos olhos,
ou no Nada.

Eu sou dessa raça,
dessa gente,
que Deus me quis assim.

Amém.

02 de junho 2009

Olá, meus amigos.

Jacinta Pancera, daqui de São Paulo, me mandou uma mensagem sobre o evento de lançamento do livro Aprendendo a Amar, no dia 22 de maio; achei tão bonita que quero compartilhar com vocês:

"Cássio,

Parabéns pelo lançamento do livro. Foi sucesso total!
Tudo com muita elegância e sensibilidade, como é de se esperar de um poeta.

Da recepção às maravilhosas apresentações da Carmen, do Irineu e da Mariana; de seus poemas à magnífica e poderosa Salve Rainha; das rosas vermelhas ao fortalecimento de nossa fé em Santa Rita de Cássia.

Noite abençoada!

Beijos,

Jacinta."